Auto News Duplo pódio absoluto para a Dunlop nas 24 Horas de Le Mans

Prever o vencedor da corrida na classe LMP2 foi uma tarefa impossível, com mais de metade dos concorrentes inscritos a serem candidatos à glória. O vencedor final, o carro número 38 da Jackie Chan DC Racing, nunca esteve fora dos seis primeiros, enquanto que o Oreca-Gibson, gerido pela Jota, manteve-se entre os três primeiros a partir da sétima hora. A corrida de desgaste cobrou o seu preço na classe de topo LMP1 e, à 22ª hora, na volta 319, Thomas Laurent, no carro número 38, assumiu a liderança absoluta da prova. Nas duas derradeiras horas de corrida o Porsche de LMP1 foi recuperando, gradualmente, terreno, mas demorou 28 voltas para reassumir o comando, a apenas 65 minutos do final. Ho-Pin Tung cruzou a linha de meta em segundo da geral e vencedor da classe LMP2, tendo liderado a geral durante 28 voltas, e durante 187 das 366 voltas efetuadas na classe LMP2. O terceiro lugar da geral, e segundo em LMP2, foi para o Vaillante número 13 da equipa Rebellion, que provou a sua tenacidade recuperando de vários revezes. O pódio de LMP2 completou-se com o segundo Oreca da Jackie Chan. Todos os dez primeiros classificados da classe LMP2 correram com pneus Dunlop.

Na classe LM GTE Pro, os dois Aston Martin Vantage calçados com pneus Dunlop rodaram na frente, liderando, entre si, 210 das 340 voltas efetuadas. Na que foi, porventura, a classe mais disputada, os seis primeiros alternaram na liderança da prova nada menos do que 51 vezes. Uma manobra de ultrapassagem na última volta, por parte do carro número 97, de Jonny Adam, à saída da última curva, foi suficiente para cruzar a linha de meta em primeiro e alcançar a vitória.