Auto News Diogo Soares bisa no Challenge DS3 R1

Diogo Soares entrou mais forte e venceu os dois primeiros troços, que o deixaram na liderança no final do primeiro dia, mesmo tendo perdido algum tempo na super-especial.

Ricardo Sousa entrou muito forte no segundo dia, passando para a liderança de imediato após a 4ª especial, mais Diogo Soares respondeu regressando de novo a liderança no troço seguinte para não mais a largar, mesmo se o seu adversário tenha mantido a pressão até final, com os dois pilotos a terminarem separados por 15,2s.

“Foi um rali com muitos altos e baixos. Conseguimos abrir uma boa vantagem nos dois primeiros troços do Farol, mas tivemos um percalço na super especial que nos fez perder algum tempo. No início do segundo, saímos de estrada no primeiro troço e tivemos de correr atrás do prejuízo até à hora de almoço. A parte da tarde, foi então gerir a vantagem que tínhamos e conseguimos chegar ao fim em primeiro”, comentava o vencedor do Rali Vidreiro, Diogo Soares, que ainda lidera o Challenge DS3 R1 de 2017.

No pódio terminou também a dupla Miguel Barbosa / Carlos Magalhães. No primeiro dia foi obrigado a desistir devido a um problema de alternador, mas como as regras do Challenge permitiu pontuar em Super Rally, o piloto de Famalicão somou importantes pontos com este terceiro lugar no Rali Vidreiro, consolidando o segundo lugar no Challenge, em termos absolutos.

As três restantes equipas inscritas no Challenge neste rali, ficaram todas pelo caminho. Hugo Lopes / Nuno Ribeiro desistiram com problemas de transmissão no Citroen, quando tinham o terceiro lugar quase garantido, João Ruivo / Emídio Magalhães tiveram que abandonar no primeiro dia com a problemas de caixa de velocidades no DS3 e, também no primeiro dia, o estreante Sérgio Brás (com Paulo Fiuza ao seu lado) capotou e os estragos no carro não permitiram continuar em prova.