Auto News Luis Alegria no pódio no Campeonato Nacional de Clássicos - Estoril

Segundo Luis Alegria” os treinos livres serviram para me adaptar ao carro, pois o meu Datsun 1200 ainda não está pronto, e foi o Anibal Rolo que me cedeu o dele para fazer esta prova no Estoril.Como é lógico não andei ao máximo,mas mesmo assim tive problemas,pois motivado por uma possivel exagero, a capa duma biela saltou, mesmo assim fiz o melhor tempo da categoria “

Graças a este excelente resultado, Luis Alegria estava motivado, embora receoso com o comportamento do carro. Mesmo assim o piloto do Porto confidenciou: “ o motor foi substituido pelo motor de ralis que o Anibal Rolo usa, que para todos os efeitos é um motor mais fraco, a tal ponto que esgotava às sete mil rotações. O problema é que na primeira corrida, o radiador deve ter entupido depois de uma volta mais rápida, e lógicamente a temperatura subiu aos 120 graus. Aí não tive outra solução senão levantar o pé, e só fiz duas voltas depressa, mas foi uma corrida muito controlada, e cortei a linha de chegada na 2ª posição “

Com um pódio já assegurado, Luis Alegria estava confiante para a segunda corrida, como confirmou “começei bem, com um bom arranque, quase perfeito, mas perdi logo tempo no decorrer da primeira volta, pois no final da recta da meta do autódromo do Estoril, tinha o Datsun 1200 do João Braga atrás de mim, depois tive o Porsche espanhol, que não me deixava passar, sucedendo o mesmo com um BMW que nem sequer pertencia à minha categoria. Mais tarde consigo desembraçar-me destes adversários, e finalmente fui-me embora. No final da corrida jevantei o pé, e o José Filipe Nogueira ao volante do seu Mini colocou-se ao meu lado, mas defendi a minha posição, e consegui ganhar a corrida “.

Em jeito de balanço final “ muito positivo, com um primeiro e um segundo lugar, e já estou á frente no Campeonato, e agora há que pensar na próxima corrida “, concluiu.