Auto News CTT celebram os 50 anos do Rally de Portugal com emissão filatélica

Os selos desta emissão mostram-nos os cinco carros emblemáticos que marcaram as cinco décadas do Rally de Portugal: o Renault 8 Gordini de 1967, o Fiat 131 Abarth de 1981, o Audi Quattro S1 de 1982, o Lancia Delta Integrale de 1992 e o Volkswagen Polo WRC de 2015.

A prova do Automóvel Club de Portugal (ACP), inicialmente denominada Rally Internacional TAP, começou por ser uma competição de regularidade com a classificação a ser feita por pontos e onde os vencedores eram a dupla com o menor número de pontos. Foram passados cinco anos, aquando da 6ª edição, que os concorrentes do Rally começaram a lutar contra o cronómetro e a vitória a ser atribuída ao mais rápido.

Em 1973 a prova entrou para o Calendário do Campeonato do Mundo de Ralis, o primeiro da história da modalidade e, no ano seguinte, passou a chamar-se Rally de Portugal, precisamente no ano da primeira das cinco vitórias de Markku Alén, o piloto de maior sucesso na prova. Desde então o Rally foi considerado cinco vezes o “Melhor Rally do Mundo” e no ano de 2000 foi distinguido com o prémio de “Rally com Melhor Evolução do Ano”.

Em 2001 as péssimas condições climatéricas levaram ao cancelamento de vários quilómetros da prova e acabaram por contribuir para o afastamento do Rally do Mundial no ano seguinte. Foram passados cinco anos, em 2007, que o ACP trouxe o WRC de novo a Portugal, uma oportunidade nos troços do sul do país, no Algarve e Baixo Alentejo. Em 2008 o Rally de Portugal voltou a estar ausente, tendo regressado para não mais sair até aos dias de hoje, em 2009.

No ano de 2015 a prova mudou-se para o Norte de Portugal, uma mudança de sucesso segundo o público, pilotos e responsáveis federativos nacionais e internacionais que foram unânimes: o Rally estava a voltar aos anos de ouro. Esta emissão filatélica pretende celebrar o 50º aniversário do Rally de Portugal que continua a ser visto por muitos como o Melhor Rally do Mundo, com uma constante inovação e alterações interessantes que presenteiam os pilotos a cada nova edição.

Esta emissão é composta por seis selos, o selo do carro Renault com o valor facial de 0,50€ e uma tiragem de 135 000 exemplares; o selo do carro Fiat com uma tiragem de 110 000 exemplares e o valor facial de 0,63€; o selo Audi com o valor facial de 0,70€ e uma tiragem de 110 000 exemplares; o selo do carro da marca Lancia com o valor facial de 0,80€ e uma tiragem de 135 0000 exemplares e, por fim, o selo com o carro da marca Volkswagen com uma tiragem de 115 000 exemplares e o valor facial de 0,85€.

O design dos selos esteve a cargo de MAD Activities e os selos têm uma dimensão de 40 X 30,6 mm.

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Munícipio no Porto, Zarco no Funchal, Antero de Quental em Ponta Delgada e Angra do Heroísmo.