Auto News CNTT 4x4: Carlos Rodrigues regressa para vencer

Carlos Rodrigues (http://ift.tt/2o08jM8) foi o grande vencedor desta segunda etapa do Campeonato Nacional de Trial 4x4. O piloto de Loures foi, de todos os 36 participantes, quem conseguiu dar mais voltas à pista, 20 no total. Como Carlos Rodrigues não esteve na primeira etapa do campeonato e por isso não pontua para a classificação geral, a vitória de Torres Vedras de nada lhe vale em termos de pontuação absoluta. Já Rui Querido (Euro4x4parts/Tibus Offroad team) sai de Torres Vedras com a liderança reforçada! Tem 37 pontos, mais 8 do que o segundo classificado Álvaro Alves (Drema car).

Já lá vão duas para Calçada

António Calçada (NordHigiene Team) não podia pedir um melhor arranque de campeonato... duas provas, duas vitórias no prólogo...e nas 3 horas de resistência: “está a correr muito bem o campeonato. Este ano acho que estamos no caminho certo. O ano passado faltavam algumas afinações ao carro e este ano está completo. Durante a resistência tivemos dois furos, mas mais nada”, afirmou o piloto brigantino no final da prova.

Na segunda posição ficou António Silva (Canelas Pneus) com menos 4 voltas do que o vencedor. O piloto de Vale de Cambra teve um problema com o guincho que o obrigou a desmontar o guincho traseiro para poder usar as peças no guincho da frente. Perdeu muito tempo, mas ainda assim conseguiu a prata.

Pedro Alves (monsTTer/Cistus) travou uma interessante disputa com António Calçada durante duas horas, mas depois teve problemas com a caixa de velocidades do Land Rover e já não conseguiu recuperar terreno.

Na classificação geral António Calçadas sai de Torres Vedras com a liderança reforçada. Tem agora 42 pontos, mais 10 do que Pedro Alves e António Silva.

Carlos Rodrigues chegou, viu e venceu

Como já vimos, Carlos Rodrigues venceu em termos gerais e por isso foi também o vencedor da classe Proto. “Nós eramos para ter feito a prova de Valongo mas não pude comparecer por problemas de saúde. Este ano queríamos fazer o Campeonato todo e lutar pelo título da classe e pelo Absoluto. Como não consegui ir à primeira vou apenas fazer algumas provas, ainda não sei bem quais”, adiantou Carlos Rodrigues.

Em segundo ficou Rui Querido que, apesar de ter sido obrigado a parar cerca de 15 minutos para reparar uim problema mecânico, correu atrás do prejuízo e nunca descolou dos lugares da frente. Terminou com 3 voltas de vantagem sobre o terceiro classificado.

Depois de se estrear no pódio em Valongo, parece que Álvaro Alves ganhou o gosto ao lugar.. Em Torres Vedras, o piloto de Viseu teve pequenos problemas mecânicos que obrigaram a uma pequena paragem e gestão do carro, mas foi suficiente para garantir o bronze da classe Proto.

Na classificação da classe Absoluto Rui Querido lidera com 5 pontos de vantagem sobre Álvaro Alves.

A primeira vitória de Sérgio Castro

Já na classe Super Proto, Sérgio Castro (IAC Offroad Team) conseguiu subir ao lugar mais alto do pódio. Depois de se ter estreado na última porva de 2016, em Gandra, e de ter dado muito espetáculo já em 2017, em Valongo, em Torres Vedras alcançou o tão desejado primeiro lugar. “Hoje correu bem... tivemos dificuldades no início porque arrancámos quase em último e depois tivemos problemas com o motor que começou a falhar, mas entretanto conseguimos ultrapassar e gerir o carro. Em Valongo ficamos entusiasmados com o apoio do público, mas aqui estivemos mais concentrados e tem de ser, senão o material não aguenta”, disse Sérgio Castro no final da prova.

A dupla de Gondomar teve concorrência apertada. Marcelo Manuel (Paviconde) esteve com um excelente andamento em Torres Vedras e chegou mesmo a andar na frente durante a maior parte da prova. Quando faltavam poucos minutos para o fim da resistência partiu o eixo e foi obrigado a parar mais cedo.

O proto XS5 de Luís Jorge (Hortícolas/Snack Bar A Curva) tem tido problemas com o semi- eixo de trás e em Torres Vedras voltou a dar dores de cabeça à dupla torreense. Correram durante metade da prova muito condicionados e terminaram na terceira posição da classe super proto.

Na classificação geral Cláudio Ferreira (Aupo Higino) continua na liderança, mas apenas com mais 1 ponto do que Luís Jorge.

A vez de João Vicente

João Vicente (Santerchips/AM turbocharger/Jot4x) estreou o Toyota em Valongo com o bronze, mas a prova de Torres Vedras trouxe-lhe o ouro. O piloto admite estar a lutar pela vitória final da classe promoção e nesta etapa lutou muito para conseguir a vitória. Liderou durante quase toda a prova e foi semrpe somando vantagem. No final não escondia a felicidade pela vitória: “hoje fou muito duro, mas muito bom. A nossa equipa estava a precisar porque têm sido muitos meses de trabalho à volta do carro. Estava mesmo a querer vencer e hoje vai para casa!”

Nuno Urbano (Team Urbano&Urbano/Judas4x4) tem tido uma prestação muito discreta no Campeonato Nacional de Trial 4x4, mas em Torres Vedras foi a vez de a equipa de Moimenta da Beira brilhar. No Nissan Patrol completaram as mesmas 12 voltas do terceiro classificado, mas gastaram menos 3 minutos e 17 segundos.

João Fernandes (Jovi Team) até começou bem, com uma vitória no prólogo, mas durante a resistênica teve alguns problemas mecânicos e, tal como em valongo, capotou o Nissan Patrol GR.

Na geral João Fernandes e João Vicente repartem a liderança com 36 pontos.

Domingos Diniz “voou”

Na classe UTV/Buggy Domingos Diniz (team Revi-clap 1) apresentou em Torres Vedras um novo carro e venceu com 4 voltas de vantagem. Em 1h54minutos e 14 segundos deu 22 voltas á pista e levou assim o ouro para Vagos.

Na classificação geral Luís Carneiro (Cesta OA ofina) e Domingos Diniz dividem a liderança da classe com 35 pontos.

O Campeonato Nacional de Trial 4x4 continua no fim de semana de 29 e 30 de abril, em Mação. A organização está, mais uma vez, a cargo do clube MAC TT